Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2014

Música: Ananindeua Meu Amor - Pinduca

Ela era pequenina como um botão de flor.
Cresceu tanto e bonitinha,
Cresceu junto meu amor.

(Refrão)
Ananindeua que não para de crescer,
O meu amor cresce junto com você.

Tem festa religiosa,
Tem um grande carnaval,
Bem juntinho de Belém tem também seu festival.

Terra linda hospitaleira,
Ananindeua é uma flor.
Quem mora em Ananindeua vive cheio de amor.

(Refrão)
Ananindeua que não para de crescer,
                                                                                   O meu amor cresce junto com você.

                                                                                 (CD: Pinduca - O Rei do Carimbó do Brasil V. 33)




Seringais de Ananindeua – Laços extemporâneos de uma identidade.

A memória é uma evocação do passado. É a capacidade humana para reter e guardar o tempo que se foi, salvando-o da perda total (CHAUÍ, 2001). A memória é um elemento essencial do que se costuma chamar identidade, individual ou coletiva (LÊ GOFF, 1990). O patrimônio funciona como um mediador entre o passado e o presente, uma referencial capaz de dar uma sensação de continuidade em relação a um passado.
A identidade de uma nação também pode ser definida pelos seus monumentos. Esses bens constituem um tipo especial de propriedade: a eles se atribui a capacidade de evocar o passado e, desse modo, estabelecer uma ligação entre passado, presente e futuro. A identidade é o sentimento de pertença a uma comunidade imaginada cujos membros não se conhecem, mas partilham referências comuns. Assim, tudo que o homem produziu durante anos é importante porque conta a sua origem e diz quem ele é.
Uma cidade é identificada pelo seu povo que a constrói ao longo dos tempos. Ananindeua já foi identificada c…

Lixão do Aurá: Fim do segundo maior lixão do país.

Desde o ano de 2002 os catadores são reconhecidos no código brasileiro de ocupações como profissional Catador de Material Reciclável. O Lixão do Aurá é o segundo do Brasil em número de catadores4.
Em 2010, a Lei Federal 12.305 determinou que os lixões do país sejam fechados até agosto de 2014 e, que os catadores sejam reconhecidos como trabalhadores, por meio de políticas de inclusão social com emprego e renda. Os lixões do Brasil devem ser substituídos por aterros sanitários, e resíduos recicláveis não poderão mais ser enviados para esses locais. O país ainda tem 2.906 lixões em atividade e das 189 mil toneladas de resíduos sólidos produzidas por dia, apenas 1,4% é reciclado5.
O fechamento do lixão do Aurá em agosto de 2014 é um prazo curto para um Estado que está atrasado em relação às regras da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Seu fechamento esta relacionado com duas problemáticas: o ambiental e o social. Esses aspectos precisam ser resolvidos, tanto quanto ao destino …

Vídeo Caminhos de Ferro - 50 anos de extinção da Estrada de Ferro de Bragança

Vídeo apresentado durante o IX Turismo em Debate na Universidade Federal do Pará (UFPA) no dia 29 de outubro de 2013,  como resultado do trabalho de pesquisa intitulado "Caminhos de ferro - 50 anos de extinção da Estrada de Ferro de Bragança".

Vídeo do Programa Eco Record sobre as ilhas de Ananindeua

A região insular de Ananindeua foi traduzida e mostrada nas lentes do programa Eco Record  na manhã de domingo do dia 16 de dezembro de 2012,  às oito e meia da manhã. Com apresentação de Salcy Lima e a participação do Sr. Manoel Nazareno, Adrielson Furtado, Rozi Modesto, e os moradores das comunidades de João Pilatos e Igarapé Grande, ambas na ilha de João Pilatos. Vale a pena conferir.

UFPA Campus Ananindeua - Curso de Bach. em Ciência e Tecnologia

Em novembro de 2010, o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, e o reitor da UFPA, Carlos Maneschy, reafirmaram o desejo de ambos em criar um Campus da universidade no município. O projeto passou a ser prioridade para a Prefeitura de Ananindeua na área de educação, com o objetivo de disponibilizar aos moradores o acesso ao ensino superior público de qualidade, sem precisar se deslocar horas para outros municípios.¹
Na reunião realizada na UFPA campus Belém, o prefeito disse que a ideia era criar em um único espaço vários campi de universidades públicas. Além da UFPA, fariam parte desse espaço a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Universidade do Estado do Pará (UEPA) e o Instituto Federal do Pará (IFPA), que já tem um pólo no município.¹
Em 28 de fevereiro de 2013, Carlos Maneschy anúnciou ao prefeito do município, Manoel Pioneiro que o novo campus da Universidade Federal do Pará (UFPA) em Ananindeua iria ofertar 80 vagas para o curso de Engenharia de Materiais, com processo…

Rodovia do 40 Horas e suas mudanças sócio-espaciais

A Estrada do 40 Horas foi a primeira denominação que recebeu um das mais antigas estradas do município de Ananindeua. A Rodovia do 40 Horas como passou a ser chamada se inicia no centro do antigo povoado do Coqueiro, no cruzamento com a antiga Rodovia do Coqueiro (Atual Mario Covas) e Transcoqueiro. Sua extensão é de aproximadamente 4,6 km, contado da Av. Mario Covas até próximo às margens do rio 40 Horas. A Estrada recebeu esse nome por terminar num afluente do rio Ariri, que segundo Penteado (1968) também já foi denominado de 48 horas.
Com o processo de industrialização do município de Ananindeua na década de 70, os terrenos próximos ao rio 40 Horas foram estratégicos para implantação de madeireiras como a Importadora e Exportadora Trevo LTDA., que escova sua produção pelos rio Ariri e Maguari até a baía do Guajará, bem como pela rodovia, que lhe daria fácil acesso a BR-010. Outra grande exportadora é a Peracchi LTDA., localizada próximo ao centro do 40 Horas.
Os primeiros moradores …